3 Dicas para Evitar que suas Mensagens Cheguem na Caixa de SPAM

  1. Home
  2. /
  3. Email Marketing
  4. /
  5. 3 Dicas para Evitar que suas Mensagens Cheguem na Caixa de SPAM
3 Dicas SPAM - Post Leandra Soares

3 Dicas para Evitar que suas Mensagens Cheguem na Caixa de SPAM

Posted in : Email Marketing on by : Leandra Soares Comments:

1) Configuração SPF (Sender Policy Framework)

Se você envia email marketing através de alguma ferramenta como Dinamize, Locaweb, Mailchimp, Aweber, Getresponse, Akna dentre outras é bem importante que você faça a configuração SPF em seu domínio.

Através dessa configuração você vai autorizar quem pode enviar emails em seu nome (no caso em nome de seu domínio).

 

Não entendeu? Talvez com essa explicação extraída do
E-Book SPF da Dinamize, torne a compreensão mais fácil.

 

 

 

Imagine um cenário no qual João enviou uma carta para Maria por meio de Hélio, mas, quando Hélio chegou à portaria do prédio, o porteiro olhou e disse: “Mas você não é o João, não posso receber esta carta para Maria”.

Esta configuração de SPF faz justamente isso, diz ao porteiro que o “Hélio” (Ferramenta de Envio) pode entregar a carta em nome do “João” (cliente)

 

Na configuração de seu domínio você deve inserir uma entrada TXT

Exemplo:
v=spf1 include:_spf.google.com ~all

No site OpenSPF, você encontra todos os detalhes

Nesse link você poderá verificar se a configuração foi realizada com sucesso

 

2) Verifique sua Reputação

Em qual dessas caixas, você deseja que sua mensagem chegue?

Faça sua inscrição no www.senderscore.org e verifique informações do seu domínio. Lá é possível verificar se as configurações necessárias estão corretas e se falta algo. Além disso você pode entrar com endereços IPs e verificar se estão na Lista Negra.

É bom você identificar em qual IP seu domínio está hospedado e verificar se ele está na Lista Negra, dificultando assim a entrega de suas mensagens.

Através desse link você pode identificar o IP que seu domínio está hospedado.

3) Boas práticas na Construção da Peça

Como disse Rodrigo Almeida da Dinamize em sua Palestra “Os  7 pecados capitais da entregabilidade”, não devemos acreditar nele, mas devemos testar.

Com a tirinha acima, dá pra perceber que se não estivermos dispostos a sair do lugar, ter novas ideias e trazer inovação em nossas peças,   nossas mensagens serão iguais a essas acima. Não irão despertar nenhum interesse em nosso consumidor, a não ser a vontade de gritar: “não aguento mais!”.

O que você prefere? Milhares de pessoas gritando: “não aguento mais!” ou se propor a ter o trabalho de segmentar sua base e ter centenas interagindo positivamente com sua marca?

Então #KItal deixar a Preguiça de lado e partir para alguns testes, variando:

– Assuntos
– Conteúdos Diferentes e Segmentados
– Posicionamento de itens diferentes na Peça
– Retargeting (se alguns usuários em uma peça anterior, mostraram interesse em um produto específico, por que não fazer uma nova peça só com o produto de interesse e enviar só para eles? As vezes só falta um “empurrãozinho”)

Devemos começar a dar mais atenção a quem já está disposto a nos ouvir. Se um grupo de inscritos em nossa base já interage com nossas peças de email marketing, por que não intensificamos algumas ações neles? Ficamos nos preocupando muito com o volume e esquecemos que por muitas vezes, menos é mais.


Você conhece o CAPEM (Código de Autorregulamentação de Email Marketing)? Acesse esse link e entenda ele em 10 Passos

 

Estamos na era do Mobile, pesquisas indicam que mais de 50% das aberturas de Email Marketing são realizadas em Smartphones. (e esse número cresce a cada dia)

Acho que com essa informação, está na hora de criarmos peças pensando em como elas irão aparecer em Smartphones.

Acesse esse link e confira um Guia de Design Responsivo
para Email Marketing

 

Assisti a palestra “Os Assassinos de Mídias X Classe C e E-commerce” do Jonatas Abbott, onde de uma maneira bem irreverente ele apresentou várias mídias que tinham sido decretadas como mortas e não morreram. Achei um artigo dele falando sobre isso. Acesse através desse link.

 

Agora é sair da zona de conforto, colocar as dicas em prática e se preparar para perceber as diferenças nos resultados de email marketing.

O email marketing NÃO MORREU! (lembre-se uma mídia não substitui a outra, elas se complementam)

O que falta na maioria das vezes é conhecimento, para aprendermos a utilizar o email marketing e outras mídias da maneira correta.

Espero que tenha gostado do post e tenha mudado os ventos a seu favor.

Se tiver alguma dúvida (afinal esse artigo é meio técnico) ou quiser mais dicas sobre email marketing, deixe seu comentário ou envie email para leandra@consultora.ninja 😉

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *